=>Carpe diem quam minimum credula postero

Quinta-feira, 28 de Junho de 2007

Celibato

Enviaram-me este vídeo por Email e aqui está divulgado para todos, passando a publicidade (da qual não tenho nenhuma comissão) a mensagem fez-me sorrir. Pois de tanta sensualidade o homem era sacerdote...
 
 
 Nunca nenhuma explicação me conseguiu esclarecer o porquê da “teimosia” do celibato para os padres católicos. Por muito que me digam que é por razões de liberdade, no aspecto de entrega total aos outros, ou por razão de disponibilidade, ou de desprendimento no aspecto do sustento da possível família, ou da imagem que essa família possa reflectir na imagem do sacerdote, etc.. Parece-me uma estupidez, pois da teoria àquilo que se vê, vai uma grande distância... Pois muitas ocupações por vezes pouco pastorais ocupam muito tempo de alguns... e mais não digo... Mas as regras são assim ponto final, quem não gosta não segue.
 
 Intrigado pesquisei na Internet qual a origem desta lei da Igreja. E encontrei o seguinte texto da autoria Prof. João Flavio Martinez.
 
 “A história dessa exigência é obscura - passaram-se quase cinco séculos até que a igreja latina tenha exigido, definitivamente, o celibato. Até o século IV, não havia nenhuma lei que o fizesse, em nenhuma parte da cristandade. A partir daí, o celibato começa a ser considerado obrigatório em algumas áreas, mas apenas os bispos não podiam se casar - e não o clero como um todo. Ainda assim, a lei não era geral e muitos bispos não a seguiam.

No século V, cerca de 300 bispos casados participaram do Concílio de Rímini - uma cifra enorme, dados os poucos bispos que havia no mundo latino. A partir dessa época, a lei começou a proibir que os sacerdotes fossem casados, embora não fosse exigida em todas as dioceses. Foi somente com o Concílio de Latrão, em 1123, que a exigência passou a valer para todo o mundo latino. No Oriente cristão, já havia sido declarado que homens casados poderiam ser ordenados padres, e o costume continua legítimo.

Até o século XVI, no entanto, as leis das dioceses não eram nem cumpridas, nem estavam generalizadas. E, quando estavam, eram mal cumpridas ou se buscavam subterfúgios para sair pela tangente. Um das saídas comuns antes do século IX era o casamento: embora fosse pecado, o matrimonio era considerado válido. “

 

by pdivulg às 00:48
link do post | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


=>A Foto do dia

=>postas recentes

=> Uau Isto ainda funciona.....

=> Mudança dos tempos

=> Ponto final

=> 95 Primaveras

=> Festa da Fé_Leiria 2010

=> Coleccionando flores....

=> Passatempo

=> Para onde vais Portugal

=> Os tempos mudam

=> O CÚMULO DA IRONIA .........

=>arquivos

=> Novembro 2019

=> Outubro 2010

=> Julho 2010

=> Maio 2010

=> Dezembro 2009

=> Outubro 2009

=> Abril 2009

=> Fevereiro 2009

=> Janeiro 2009

=> Dezembro 2008

=> Novembro 2008

=> Outubro 2008

=> Maio 2008

=> Abril 2008

=> Março 2008

=> Fevereiro 2008

=> Janeiro 2008

=> Dezembro 2007

=> Novembro 2007

=> Outubro 2007

=> Setembro 2007

=> Julho 2007

=> Junho 2007

=> Maio 2007

=> Abril 2007

=> Março 2007

=> Fevereiro 2007

=> Janeiro 2007

=> Dezembro 2006

=> Novembro 2006

=> Outubro 2006

=> Setembro 2006

=> Março 2006

=>pesquisar

 

=>Novembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


=>A passagem do dia

=>A citação

=>Escreva-me: pdivulg@sapo.pt

=>O Tempo por cá

=>Fases da lua


moon phases
 

=>Contador

=>mais sobre mim


=> Perfil

=> seguir perfil

. 6 seguidores

=>tags

=> todas as tags

=>O meu selo

PDivulg

SAPO Blogs

=>subscrever feeds