=>Carpe diem quam minimum credula postero

Sexta-feira, 22 de Dezembro de 2006

Finalmente Natal!

Chegamos ao fim de semana mágico para muitas crianças e não só. Deixo aqui, na impossibilidade de o fazer pessoalmente a todos os meus amigos(as) blogueiros(as) os meus votos de um Feliz Natal!
 O blog vai entrar em modo “meio gaz.” até ao dia 2 de Dezembro por isso também aqui deixo os meus votos de umas boas entradas para o ano 2007!
 Até breve e fiquem-se com os estatutos do Natal. Um texto de Ernest Sarlet.
 
 
 
 
Artigo I
Que a estrela que guiou os Reis Magos para o caminho de Belém guie-nos também nos caminhos difíceis da vida.
 
 
 
 
Artigo II
Que o Natal não seja somente um dia, mas 365 dias.
Artigo III
Que o Natal seja um nascer de esperança, de fé e de fraternidade.
 
 
 
 
Artigo IV
Que os homens, ao falarem de crise, lembrem-se de uma manjedoura e uma estrela, que como bússola, apontem para o Norte da Salvação.
 
 
 
 
 Artigo V
Que no Natal, os homens façam como as crianças:
Dêem-se as mãos e tentem promover a paz.
Artigo VI
Que haja menos desânimo, desconfianças, desamores, tristezas.
E mais confiança no Menino Jesus.
 
 
 
 
Parágrafo Único:
Fica decretado que o nascimento de Deus Menino é para todos: pobres e ricos, negros e brancos.
Artigo VII
Que os homens não sigam a corrida consumista de “ter”, mas voltem-se para o “ser”, louvando o Seu criador.
 
 
 
 
 
Artigo VIII
Que os canhões silenciem, que as bombas fiquem eternamente guardadas nos arsenais, que se ouça os Anjos cantarem Glória Deus no mais alto dos céus.
Parágrafo Único:
Fica decretado que o Menino de Belém deve ser reconhecido por todos os homens como o Filho de Deus, irmão de todos!
 
 
 
 
Artigo IX
Que o Natal não seja somente um momento de festas, presentes.
Artigo X
Que o Natal dê a todos um coração puro, livre, alegre, cheio de fé e de amor.
 
 
 
 
 
Artigo XI
Que o Natal seja um corte no egoísmo. Que os homens de boa vontade comecem a compartilhar, cada um no seu nível, em seu lugar, os bens e conquistas da civilização e cultura da humildade.
 
 
 
 
Artigo XII
Que a manjedoura seja a convergência de todas as coordenadas das ideias, das invenções, das acções e esperanças dos homens para a concretização da paz universal.
 
 
 
 
 
Parágrafo Único:

Fica decretado que todos devem poder dizer, ao se darem as mãos:
 
 
 
FELIZ NATAL!
 
Sinto-me: Feliz
tags:

Quinta-feira, 21 de Dezembro de 2006

Estamos num período de festas

Temos à porta o Natal e logo a seguir a passagem de ano. Épocas de alguns exageros, nomeadamente no álcool ... Deixo aqui uma oração:
 
 Whisky e Vodka que estão no bar
Alcoolatrado seja o nosso fígado
Venha a nós o copo cheio 
nunca pelo meio
Seja feita a nossa bagaçada
Assim na taberna como na calçada
A bjeca nossa de cada dia nos dai hoje
Perdoai as nossas bebedeiras
Assim como nós perdoamos
A quem não tenha bebido
Não nos deixai cair na Coca Light
E livrai-nos da água e da bílis
Barmen!!!
 
 
 Beber, mas com moderação!

Quarta-feira, 20 de Dezembro de 2006

Números para o Natal

 
 
 Deixo aqui uns números para reflectir neste Natal 2006
 
A TERRA EM MINIATURA
Se pudessemos reduzir a população da Terra a uma pequena aldeia de exactamente 100 habitantes, mantendo as proporções existentes actualmente, seria algo assim:
Haveria:
57 asiáticos
21 europeus
4 pessoas do hemisfério oeste (tanto norte como sul)
e 8 africanos
52 seriam mulheres
48 homens
70 não seriam brancos
30 seriam brancos
70 não cristãos
30 cristãos
89 heterossexuais
11 homossexuais confessos
6 pessoas possuiriam 59% da riqueza de toda a aldeia
e os 6 (sim, 6 de 6) seriam norte americanos.
 
Das 100 pessoas,
80 viveriam em condições sub-humanas.
70 não saberiam ler
50 sofreriam de desnutrição
1 pessoa estaria a ponto de morrer
1 bebé estaria prestes a nascer
Só 1 (sim, só 1) teria educação
universitária
 
Nesta aldeia haveria 1 só pessoa que possuiria um computador.
Ao analisar o nosso mundo desta perspectiva tão reduzida, é quando
se faz mais premente a necessidade de aceitação, entendimento, e educação.
 
Agora pense...
 Se você se levantou esta manhã com mais saúde que doenças, então tem mais sorte que os milhões de pessoas que não sobreviverão esta semana.
Se nunca experimentou os perigos da guerra, a solidão de estar preso, a agonia de ser torturado, ou a aflição da fome, então está melhor do que 500 milhões de pessoas.
Se pode ir à sua igreja sem medo de ser humilhado, preso, torturado ou morto... Então é mais afortunado que 3.000 milhões (3.000.000.000) de pessoas no mundo.
Se tem comida no frigorífico, roupa no armário, um tecto sobre a sua cabeça
e um lugar onde dormir, então é mais rico que 75% da população mundial.
Se guarda dinheiro no banco, na carteira e tem algumas moedas num cofrezinho...já está entre os 8% mais ricos deste mundo.
Se os seus pais ainda estão vivos e   juntos...  é uma pessoa MUITO rara.
Se por acaso leu esta mensagem, tem melhor sorte que mais de 2.000.000.000 de pessoas neste mundo que não sabem, sequer, ler.
 
Aproveite bem este Natal...
tags:

Terça-feira, 19 de Dezembro de 2006

Natal à porta

 
O Natal está à porta, andam muitas campanhas de solidariedade no ar. Ainda bem que assim é. Muitos são os que necessitam. È também uma época de alegria e de família. Esse espírito sentimo-lo no passado domingo, entre os Pais, as crianças da catequese, e os catequistas, na festa de natal. Espero trazer em breve algumas fotos...
 
 Neste Natal faça a sua acção de caridade, ajude os outros que mais precisam nem que seja a torná-los mais felizes... Mas atenção!!!
 
"Quando praticarem o bem, não o façam para dar nas vistas. Se assim fizerem, já não terão nenhuma recompensa a receber do Pai que está nos céus. Portanto, quando deres esmola, não faças alarde, como é costume das pessoas fingidas, nas casas de oração e nas ruas, para serem elogiadas. Garanto-vos que essas pessoas já receberam a sua recompensa. Mas tu, quando deres esmola, procura que a tua mão esquerda nem saiba o que faz a direita. Deste modo, a tua esmola ficará em segredo; e o teu Pai, que vê o que se passa em segredo, há-de recompensar-te. Quando orarem, não façam como as pessoas fingidas, que gostam de orar de pé, nas casas de oração e às esquinas das ruas, para toda a gente as ver. Garanto-vos que essas pessoas já receberam a sua recompensa. Tu, porém, quando quiseres fazer oração, entra no teu quarto, fecha a porta e ora a teu Pai que está presente sem ser visto. E o teu Pai, que vê o que se passa em segredo, há-de recompensar-te. "Quando jejuarem, não andem de cara triste, como as pessoas fingidas, que até desfiguram a cara para toda a gente ver que andam a jejuar. Garanto-vos que essas pessoas já receberam a sua recompensa. Mas tu, quando jejuares, lava a cara e penteia bem o cabelo. Deste modo, ninguém saberá que andas a jejuar, a não ser o teu Pai, que está presente sem ser visto. Ele, que vê tudo o que se passa em segredo, te dará a recompensa."
 
Mateus 6, 1-6.16-18
 
 
 
tags:

Domingo, 17 de Dezembro de 2006

Aborto 18 mil!

É o primeiro estudo de base científica que tenta traçar uma fotografia do fénomeno do aborto clandestino em Portugal. E permite perceber, sem margem para dúvidas, a dimensão do problema. Entre 346 e 363 mil mulheres em idade fértil já terão interrompido voluntariamente a gravidez e, só no ano passado, o número de abortos oscilou entre os 17.260 e os 18 mil, a crer nos resultados do trabalho promovido pela Associação Portuguesa para o Planeamento da Família (APF), que defende a despenalização da interrupção voluntária de gravidez (IVG).
A final a questão do aborto atinge muita gente...


Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2006

Festa em Pernelhas!

 
 
Este fim de semana vamos ter a festa de Natal na comunidade. Natal não é só presentes, aliás na sua essência nada tem de presentes... Jesus nasceu veio ao mundo para nos ensinar, e nós iremos festejar com as crianças da catequese. Conclusão muito trabalho à porta...
 Estamos a organizar uma festa/espectáculo com as crianças e contamos com a presença dos Pais. Cada grupo está a preparar um número, que irá apresentar no domingo. Anteontem e ontem lá deixei o quentinho da casa para ir ver o salão e começar a preparar já algumas coisas (porque outras preparações já tem um mês). Ás vezes penso como seria a vida sem esta agitação... Seria certamente sem sal. Gosto desta dedicação aos outros, bem que por vezes traz algumas amarguras e desilusões... Talvez porque as minhas expectativas estejam em fasquias demasiadas altas... Mas uma certeza tenho, mais tarde, são sempre os episódios recordados com melhor sabor, aqueles que mais trabalho deram. O deixar acomodar ou o deixar vencer-se pelo argumento da “falta de tempo” apenas faz como que nada além do dinheiro se faça.
 Vivemos num meio onde o bairrismo e o associativismo vão decaindo, ninguém tem tempo para os outros de forma gratuita. Onde anda a cultura gratuita? Sem ser o desporto que aglutina pouco mais se vê... A colectividade da minha terra fechou, outras seguirão, está-se melhor em casa a ver novela... È claro que colectividade apenas para servir de bar é um conceito muito limitativo e que , francamente, não me cativa. Mas colectividade onde sejam criados pólos de cultura, como o teatro, a música, os debates temáticos isso, de facto, carece e pouco atrai. Mas um povo cresce quanto mais se afastar da “pseudo-cultura” dada pelas TVs e buscar outras fontes culturais...
 
 Mas pronto, chega de divagações, fiquem bem, deixo uns votos de um óptimo fim de semana, para mim será de festa com as crianças e jovens!
Sinto-me: Em festa!

Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2006

Onde estás?

 
Onde está você com seus pensamentos nesse momento?
Será que está presente na conversa com os amigos, ou está longe, viajando por lugares distantes?
Onde está sua felicidade agora?
Será que está junto de você, ou está longe, em objetos distantes, em pessoas que se foram, em bens materiais que você ainda não tem?
Onde está seu sorriso agora?
Está em seu rosto, estampando a sua alegria e confiança na vida?
Ou será que foi levado por alguém que não está mais aqui?
Será que seu sorriso ainda depende dos outros?               
 
 
 
Onde está a sua vontade de viver, agora?
Está aí mesmo dentro de você chamando-o, a cada minuto, para as oportunidades, para viver os dias, ou está nas mãos de outras pessoas, e você está perdido sem saber para onde ir?
Quem é o dono da sua vida, da sua vontade e da sua motivação?
O que você precisa para ser feliz agora?
Será que você não consegue procurar um pouco mais? Quem sabe mudar os rumos? Ou procurar em lugares onde você nunca havia procurado antes?
Não coloque para si mesmo obstáculos demais!                      
 
 
 
Talvez você precise de um amor.
Então cultive novas amizades! Lembre-se de que a amizade é a fonte do amor verdadeiro!
Procure se aproximar mais das pessoas, quem sabe!
Antes de querer ser amado, ame!                                
 
 
 
Onde está seu Deus agora?
Será que você já o descobriu dentro de você?
Será que você já o descobriu nas leis maravilhosas que regem o universo? Na proteção que recebemos, nas chances, nos encontros, nas bênçãos da vida?
Será que você já o descobriu nas estrelas, nos mares, nos ventos, no perfume das flores?
Onde está você agora?
No curso mais seguro da vida, tendo sua embarcação sob controle? Ou está à deriva? Distraído pelas ilusões que encrespam o oceano todos os dias?                           
 
 
 
Onde está você agora?
Buscando um sentido maior para tudo, buscando o crescimento espiritual, ou está preocupado com coisas tão pequenas, incomodado com problemas tão simples?
É tempo de saber onde realmente estamos.
É tempo de repensar muitas coisas, de dar um novo sentido a tudo, de redescobrir as coisas mais simples e possíveis, e recriar a vida, colocando-a em seu curso seguro.
Como nos ensinou o Mestre de Nazaré, onde estiver seu coração, aí estará também o seu tesouro.                  
 
 
 
Por vezes nossos olhares se perdem no espaço à procura de algo que se encontra bem perto de nós.
Outras vezes permitimos que nosso sorriso siga atrelado ao passo de alguém que se afasta de nós...
Nossa alegria, tantas vezes, perde a força por causa de algo insignificante.
Às vezes permitimos que a nossa vontade de viver se enfraqueça, vencida pelas ilusões e fantasias...                 
 
 
 
No entanto, para que não deixemos de viver o momento, intensamente, é preciso prestar atenção nas horas, no agora, no hoje, para que não deixemos escapar as mais excelentes oportunidades de construir nossa felicidade duradoura.
 
 
 
Pensemos nisso!
Fonte momento.com

Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2006

Aprender


Terça-feira, 12 de Dezembro de 2006

Portugal não são só coisas más!

Portugal vale a pena
Nicolau santos,
Director adjunto do Jornal Expresso
In Revista Exportar

Eu conheço um país que tem uma das mais baixas taxas de mortalidade de recém-nascidos do mundo, melhor que a média da União Europeia.

Eu conheço um país onde tem sede uma empresa que é líder mundial de tecnologia de transformadores.

Mas onde outra é líder mundial na produção de feltros para chapéus. Eu conheço um país que tem uma empresa que inventa jogos para telemóveis e os  vende para mais de meia centena de mercados.

E que tem também outra empresa que concebeu um sistema através do qual você pode escolher, pelo seu telemóvel, a sala de cinema onde quer ir, o filme que quer ver e a cadeira onde se quer sentar.

Eu conheço um país que inventou um sistema biométrico de pagamentos nas bombas de gasolina e uma bilha de gás muito leve que já ganhou vários prémios internacionais.

E que tem um dos melhores sistemas de Multibanco a nível mundial, onde se  fazem operações que não é possível fazer na Alemanha, Inglaterra ou Estados Unidos. Que fez mesmo uma revolução no sistema financeiro e tem as  melhores agências bancárias da Europa (três bancos nos cinco primeiros).

Eu conheço um país que está avançadíssimo na investigação da produção de energia através das ondas do mar. E que tem uma empresa que analisa o ADN  de plantas e animais e envia os resultados para os clientes de toda a  Europa por via informática.

Eu conheço um país que tem um conjunto de empresas que desenvolveram sistemas de gestão inovadores de clientes e de stocks, dirigidos a  pequenas e médias empresas.

Eu conheço um país que conta com várias empresas a trabalhar para a NASA  ou para outros clientes internacionais com o mesmo grau de exigência. Ou que desenvolveu um sistema muito cómodo de passar nas portagens das  auto-estradas. Ou que vai lançar um medicamento anti-epiléptico no mercado  mundial. Ou que é líder mundial na produção de rolhas de cortiça. Ou que produz um vinho que "bateu" em duas provas vários dos melhores vinhos  espanhóis.

E que conta já com um núcleo de várias empresas a trabalhar para a Agência   Espacial Europeia. Ou que inventou e desenvolveu o melhor sistema mundial de pagamentos de cartões pré-pagos para telemóveis. E que está a construir  ou já construiu um conjunto de projectos hoteleiros de excelente qualidade  um pouco por todo o mundo.

O leitor, possivelmente, não reconhece neste País aquele em que vive - Portugal.

Mas é verdade. Tudo o que leu acima foi feito por empresas fundadas por portugueses, desenvolvidas por portugueses, dirigidas por portugueses, com  sede em Portugal, que funcionam com técnicos e trabalhadores portugueses.  Chamam-se, por ordem, Efacec, Fepsa, Ydreams, Mobycomp, GALP, SIBS, BPI, BCP, Totta, BES, CGD, Stab Vida, Altitude Software, Primavera Software,  Critical Software, Out Systems, WeDo, Brisa, Bial, Grupo Amorim, Quinta do  Monte d'Oiro, Activespace Technologies, Deimos Engenharia, Lusospace, Skysoft, Space Services. E, obviamente, Portugal Telecom Inovação. Mas  também dos grupos Pestana, Vila Galé, Porto Bay, BES Turismo e Amorim  Turismo.

E depois há ainda grandes empresas multinacionais instaladas no País, mas dirigidas por portugueses, trabalhando com técnicos portugueses, que há  anos e anos obtêm grande sucesso junto das casas mãe, como a Siemens  Portugal, Bosch, Vulcano, Alcatel, BP Portugal, McDonalds (que desenvolveu em Portugal um sistema em tempo real que permite saber quantas refeições e  de que tipo são vendidas em cada estabelecimento da cadeia  norte-americana).

É este o País em que também vivemos.

É este o País de sucesso que convive com o País estatisticamente sempre na cauda da Europa, sempre com péssimos índices na educação, e com problemas  na saúde, no ambiente, etc.

Mas nós só falamos do País que está mal. Daquele que não acompanhou o progresso. Do que se atrasou em relação à média europeia.

Está na altura de olharmos para o que de muito bom temos feito. De nos  orgulharmos disso. De mostrarmos ao mundo os nossos sucessos - e não invariavelmente o que não corre bem, acompanhado por uma fotografia de uma velhinha vestida de preto, puxando pela arreata um burro que, por sua vez,  puxa uma carroça cheia de palha. E ao mostrarmos ao mundo os nossos sucessos, não só futebolísticos, colocamo-nos também na situação de levar muitos outros portugueses a tentarem replicar o que de bom se tem feito.

Porque, na verdade, se os maus exemplos são imitados, porque não hão-de os bons serem também seguidos?
tags:

Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2006

Comentário à TV

Até quando vamos ter de pagar para termos Tv de qualidade?
 
 Estava eu a ver TV (sic) domingo à tarde e num dos muitos intervalos publicitam uma notícia que iria ser falada durante o noticiário, provavelmente pela relevância da notícia... A dança do varão... Mais me pareceu uma sessão de como trabalhar num bar de alterne do que uma notícia de relevo nacional, mas penso que eu devo estar enganado, pois algum tempo atrás na TVI já tinham dado destaque à mesma informação em horário nobre da informação nacional...
 
 Parem de gozar connosco!
 
 E que dizer da publicidade onde porque o pai não pôs TV Cabo a família "sai de casa"?! Que valores são esses? O filho "baza " porque o pai não põe TV cabo?!...
 
 Já para não falar dos heróis Big Brother " O Big Mário" que hoje está a braços com a justiça... São esses os heróis de hoje desgraçados de amanhã.
 
 Qualidade na TV exige-se!
tags:

Quinta-feira, 7 de Dezembro de 2006

Sou rico!!!

Mais um fim de semana XXL à porta. Provavelmente será aproveitado por muitos para efectuar mais umas compras de natal. "Empanturramo-nos " em compras em despesas, em stress de lojas repletas, quando não muito longe de nós alguns nem um prato de sopa tem...
 
 Possuir um património pessoal igual ou superior a 1700 euros significa pertencer à metade mais rica da humanidade. A conclusão é de um estudo das Nações Unidas divulgado ontem em Helsínquia e que quantifica desigualdades gritantes na distribuição da riqueza à escala planetária. De acordo com os resultados desta investigação, 2% dos adultos mais ricos do mundo possuem mais de 50 por cento da riqueza mundial, enquanto os bens de metade da população não ultrapassam, no seu conjunto, 1% cento da riqueza global.
 
 O Natal está à porta, quer queiramos quer não (quer tenhamos Fé ou não) é uma festa Cristã! Jesus veio ao mundo para ajudar os mais necessitados e para que vivamos em harmonia com todos, não para endividarmo-nos em coisas muitas vezes supérfluas ...
 
Bom fim de semana!
tags: ,

Quarta-feira, 6 de Dezembro de 2006

Iraque

O secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, considera que o Iraque está hoje pior do que durante o regime de Saddam Hussein e afirma que o país é palco de uma guerra civil, ao contrário do que defende a Administação dos Estados Unidos.
 
 Infelizmente penso que ninguém tem dúvidas de tal facto. Uma liderança dura e injusta aglutinava povos diferentes, que perante a liberdade (ou suposta liberdade) apenas veio semear a confusão generalizada...
tags: , ,

Terça-feira, 5 de Dezembro de 2006

wrestling

 
No passado fim de semana, a SIC passou um programa de “Wrestling” luta livre americana. Para quem tem o canal SIC Radical, já está habituado a este tipo de entretenimento, no entanto questiono-me que tipo de entretenimento é este?....
 
 Violência gratuita, mais ou menos baseada nas antigas lutas greco-romanas, mais ou menos simulada, com atletas onde o físico é de tal maneira exagerado que até assusta, e onde milhares de Jovens apoiam e gritam pelo seu herói?... Damos violência como entretenimento e depois queremos uma vida em sociedade pacífica?
 
 Sinceramente não entendo, não sei se será da minha idade , mas não entendo... O meu filho de 12 anos adora, e por muito que me esforce para lhe mostrar que violência gratuita não deve ser espectáculo, nada há a fazer pois é remar contra a maré: “aquilo é fixe é o que está a dar!”. A minha filha de 5 anos tem medo de ver (evito que ela veja) no entanto quando brinca com o irmão brinca à luta onde o irmão lhe aplica o golpe X ou Y...
 
Que sociedade estamos a criar e com que valores?
 
 Quem semeia violência recolhe...?
 
Sinto-me: Lutador

Domingo, 3 de Dezembro de 2006

11 de Fevereiro 2007

O Sr. Presidente da república de Portugal quer que no dia 11 de Fevereiro, nós Portugueses nos dirijamos às urnas para decidirmos se é ou não crime matar isto:
 
 
Eu já sei a resposta a dar, e garanto-vos que nada tenho contra a liberdade das mulheres...
tags:

=>A Foto do dia

=>postas recentes

=> Mudança dos tempos

=> Ponto final

=> 95 Primaveras

=> Festa da Fé_Leiria 2010

=> Coleccionando flores....

=> Passatempo

=> Para onde vais Portugal

=> Os tempos mudam

=> O CÚMULO DA IRONIA .........

=> Anedota da Páscoa

=>arquivos

=> Outubro 2010

=> Julho 2010

=> Maio 2010

=> Dezembro 2009

=> Outubro 2009

=> Abril 2009

=> Fevereiro 2009

=> Janeiro 2009

=> Dezembro 2008

=> Novembro 2008

=> Outubro 2008

=> Maio 2008

=> Abril 2008

=> Março 2008

=> Fevereiro 2008

=> Janeiro 2008

=> Dezembro 2007

=> Novembro 2007

=> Outubro 2007

=> Setembro 2007

=> Julho 2007

=> Junho 2007

=> Maio 2007

=> Abril 2007

=> Março 2007

=> Fevereiro 2007

=> Janeiro 2007

=> Dezembro 2006

=> Novembro 2006

=> Outubro 2006

=> Setembro 2006

=> Março 2006

=>pesquisar

 

=>Outubro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


=>A passagem do dia

=>A citação

=>Escreva-me: pdivulg@sapo.pt

=>O Tempo por cá

=>Fases da lua


moon phases
 

=>Contador

=>mais sobre mim

=>tags

=> todas as tags

=>O meu selo

PDivulg

blogs SAPO

=>subscrever feeds